se Brz EMR - Reefer Container Brasil: Comércio global está limitado por falta de contêineres
back to top

Comércio global está limitado por falta de contêineres

"Os contêineres que trazem bens de consumo da Ásia são normalmente descarregados e depois embarcados de volta com as exportações de outras commodities exportações"

A falta de contêineres que acumulou diversos tipos de produtos nos portos pode ficar muito pior com maiores precauções da China contra o coronavírus em relação aos navios que chegam.

O desembarque de cargas na China e atrasos no retorno de navios quando o surto se restringia principalmente à Ásia deixaram armadores à espera de centenas de milhares de contêineres para transportar produtos.

Mas à medida que a doença se torna global, o porto de Fuzhou começa a colocar em quarentena navios que chegam de países como Estados Unidos por 14 dias, o que ameaça agravar a crise.

“São milhões de toneladas de capacidade eliminadas”, disse Greg Cherewyk, presidente da Pulse Canada, com sede em Winnipeg, que representa agricultores, operadores e processadores de legumes do país, como ervilhas e lentilhas. “Em um setor como o nosso, dependemos de contêineres.”
Os contêineres que trazem bens de consumo da Ásia são normalmente descarregados e depois embarcados de volta com as exportações de outras commodities.

 O Brasil normalmente envia carne, celulose e café em contêineres para a China, uma rota que dura um mês em cada sentido, enquanto o Canadá os utiliza para transportar diversos produtos, como culturas especiais, madeira e papel.
A disponibilidade de contêineres em Hamburgo, Roterdã e Antuérpia, na Europa, e em Long Beach e Los Angeles, nos EUA, está nos níveis mais baixos registrados, de acordo com relatório da Bloomberg.

As importações aos portos de Los Angeles e Long Beach, que respondem por 35% dos contêineres que chegam aos EUA, caíram 13% nos primeiros dois meses do primeiro trimestre, disse Lee Klaskow, analista da Bloomberg Intelligence, em relatório na quarta-feira. O volume internacional pode acelerar com o aumento das exportações chinesas, disse.

A taxa de movimentação de contêineres no porto de Xangai caiu 19,5% em fevereiro em relação ao ano anterior, enquanto o índice de contêineres que saíam diminuiu 25%, de acordo com dados do Departamento Municipal de Estatísticas na quinta-feira.


Estresse


O Canadá não tem contêineres suficientes para exportar parte das colheitas de ervilha e lentilha, e as exportações estão atrasadas em até dois meses depois que 30 navios da China cancelaram viagens para Vancouver desde janeiro, disse Cherewyk.

Legumes estão em alta demanda pois consumidores aumentam os estoques de produtos secos e embalados, e cerca de um terço das culturas canadenses dependem de contêineres para as exportações, disse Adnan Durrani, diretor-presidente da fabricante de alimentos Saffron Road, diz que obter certas especiarias, como curry da Tailândia, tem demorado mais do que o normal, com atraso de cerca de um mês.

O executivo conseguiu o que precisava, mas os custos de envio foram mais altos para chegar a tempo. O coronavírus “colocou um pouco de estresse na cadeia de suprimentos”, disse.

Cafeicultores brasileiros encontram dificuldade para garantir encomendas antecipadas, pois muitos contêineres que embarcam para a China não estão retornando.

Exportadores de carne suína dos EUA também são afetados pela oferta mais apertada, embora isso seja parcialmente explicado pelo volume recorde embarcado atualmente para a China, disse Laurie Bryant, diretora executiva do Conselho de Importadores de Carne da América.

Nenhum comentário :