se Brz EMR - Reefer Container Brasil: Como funcionam os disjuntores?
back to top

Como funcionam os disjuntores?

Fonte: Mundo da Elétrica - Henrique Mattede

Os disjuntores são componentes elétricos muito úteis. Para os leigos em eletricidade os disjuntores também são conhecidos como as “chaves” para se ligar ou desligar o padrão de energia, ou mesmo as chaves de segurança dentro dos painéis e quadros de distribuição. A principal função do disjunto é ser um componente para proteção e segurança, mas devida sua composição mecânica proporcionar o seccionamento de circuitos ele também é utilizado como elementos para se ligar e desligar circuitos e cargas.
Essas duas funções aliadas colocam os disjuntores como um substituto natural dos fusíveis que tem função parecida de proteção dos circuitos mas nem sempre proporcionam o seccionamento deste circuito, outra vantagem considerável dos disjuntores em relação aos fusíveis é que os fusíveis são descartáveis assim que queimados os mesmos devem ser descartados, enquanto os disjuntores podem ser rearmados e reutilizados muitas e muitas vezes antes de apresentarem problemas que necessitem sua troca.
O disjuntor é um interruptor de desarme automático quando o mesmo identifica um curto circuito ou uma sobrecarga. O disjuntor é projetado para suportar uma determinada corrente elétrica, caso ocorra um pico de corrente ou mesmo um curto circuito que eleve consideravelmente a corrente acima do limite suportado por esse, o mesmo interrompe o circuito, protegendo todos os elementos que componham esse circuito, após sanado esse sinistro o disjuntor pode ser rearmado para a continuidade do funcionamento deste circuito.

Basicamente seu princípio de funcionamento esta entre uma das seguintes categorias:

Disjuntores térmicos.

Os disjuntores térmicos funcionam através da deformação de uma lâmina bimetálica, quando ocorre uma sobre carga e a corrente elétrica neste disjuntor é maior que a aceitável, a lâmina bimetálica se aquece por efeito joule e começa a se deformar, este deformamento age diretamente em um contato que em determinado nível de deformação abre o contato seccionando o circuito protegido por este disjuntor.
A ventagem do disjuntor térmico é ser um componente mecanicamente simples e robusto, desta maneira é uma componente relativamente barato, em contrapartida sua desvantagem é não possuir uma grande precisão de corrente de seccionamento e ser usada apenas para aquecimentos de longo prazo, não sendo possível o seu uso para proteção contra curto circuitos.

Disjuntores magnéticos.

Uma corrente elétrica que percorre um condutor elétrico gera um campo magnético essa lei do electromagnetismo nos permite dimensionar uma bobina que quando atingida por uma forte corrente elétrica desloca um contato seccionando assim um circuito, esse é o princípio de funcionamento do disjuntor magnético, esse efeito é instantâneo o que garante uma incrível precisão a este disjuntor.
Esta velocidade de interrupção instantânea é o que nos permite proteção contra curto circuitos e neste caso é possível substituir um fusível.
Sua maior vantagem é a precisão e a possibilidade de proteger contra curtos circuitos em contrapartida tem um preço mais elevado.
Um disjuntor por dentro.

Disjuntores termomagnéticos.

Este tipo de disjuntor é uma junção da proteção térmica e magnética, sendo muito utilizado hoje nas instalações elétricas residencias e comerciais. Possui as vantagens de poder ser usado para manobras de ligar e desligar os circuitos, proteção contra aquecimentos e curtos circuitos.
Veja no vídeo abaixo como funciona por dentro um disjuntor:

Os disjuntores possuem diversas faixas de correntes de interrupção aceitáveis de acordo com seus fabricantes assim também como os métodos de fixação que são padronizados por norma assim como sua fabricação e padrão de qualidade e segurança também padronizados por normas nacionais e internacionais.
Vale ressaltar que disjuntor é sinônimo de segurança e desta forma não pode haver dúvidas para o eletricista quanto o correto dimensionamento bem como sua correta instalação.

Nenhum comentário :